Descubra quais são os principais erros de gestão em oficinas mecânicas e retíficas e saiba como evitá-los

Oferecer um bom serviço de mecânica automotiva é essencial para atrair e conquistar clientes. Porém, apenas o conhecimento específico sobre essa área não garante o crescimento e a sustentabilidade de um negócio. Para que isso de fato aconteça, é preciso ter atenção a todos os processos e, assim, evitar erros comuns de gestão em oficinas mecânicas e retíficas.

A maioria dos empreendedores deste ramo está preocupada com a qualidade do serviço prestado. E, é claro, isso não é um erro! Mas sem uma gestão eficiente, que se debruce sobre todos os setores, como o estoque, as compras e as finanças, é impossível garantir a estabilidade da empresa.

Pensando nisso, destacamos neste artigo os principais erros de gestão que podem ocorrer em oficinas mecânicas e retíficas. Assim, você pode preveni-los no seu empreendimento ou ainda identificá-los e partir para a solução. Confira!

1 – Não elaborar um planejamento estratégico

O planejamento estratégico é um instrumento utilizado para nortear o futuro da empresa. Ele é desenvolvido a partir da análise do panorama atual do negócio, da definição de objetivos e da elaboração de ações que possibilitem alcançar as metas estipuladas.

Essa ferramenta é importante para que o empreendimento tenha uma projeção em relação ao seu futuro. Se o objetivo é abrir uma nova unidade ou aumentar a lucratividade, por exemplo, o planejamento estratégico deve estabelecer os passos e as ações para que isso seja possível.

Quando uma oficina ou uma retífica não conta com esse documento, acaba ficando sem direção, uma situação nada promissora para quem pretende crescer.

2 – Não separar as finanças pessoais e empresariais

Esse é um dos erros mais perigosos na administração de uma empresa. A princípio, parece não haver problema em tirar dinheiro do próprio bolso para pagar uma compra da oficina ou pegar dinheiro do caixa para quitar uma dívida pessoal, não é verdade? Porém, no longo prazo, atitudes como essa podem gerar prejuízo para ambas as partes.

Por isso, o primeiro passo para evitar ou solucionar essa situação é separar as despesas pessoais das empresariais e abrir contas bancárias distintas. Dessa forma, é possível ter mais controle sobre os recursos e, inclusive, ter uma visão mais certeira das finanças do negócio.

Também é importante que o dono estabeleça um valor para o seu salário, chamado de pró-labore. Engana-se quem pensa que todo o lucro da empresa vai para a remuneração do seu proprietário, afinal, o empreendimento precisa de capital de giro para continuar operando e isso exige disponibilidade de recursos.

3 – Não ter cuidado com a gestão financeira

Depois de separar as finanças pessoais das empresariais, é necessário fazer o acompanhamento e o controle constante de toda a área financeira do negócio. Tudo começa com a elaboração de um orçamento empresarial, em que o profissional deve relatar qual é a previsão de custos em cada área e projetar as receitas no período.

É importante que esse orçamento seja acompanhado continuamente para garantir que tudo esteja ocorrendo como planejado e, se necessário, readequar as ações para assegurar a sustentabilidade da oficina ou da retífica.

4 – Não estudar o mercado e a concorrência

Não importa se você está abrindo uma oficina ou uma retífica ou se ela já está consolidada: em qualquer fase do negócio é fundamental analisar o mercado e a concorrência. Isso ajuda a ser mais assertivo na tomada de decisão sobre novos investimentos, produtos, serviços e também em relação a boas práticas e novidades do setor.

A avaliação sobre o mercado é importante, por exemplo, para ter mais segurança sobre uma ação. Imagine que você deseja abrir uma filial em uma cidade próxima, mas está em dúvida sobre o local. Analisando o mercado, é possível descobrir qual lugar oferece as melhores chances de sucesso para a nova unidade a partir de fatores como localização, possíveis clientes e concorrência.

Os concorrentes, aliás, devem ser acompanhados constantemente, a fim de que a sua empresa esteja sempre um passo à frente em relação à qualidade dos serviços, preços e inovação.

5 – Não dar atenção à gestão de fornecedores

Para oferecer um bom serviço, é importante que toda a cadeia funcione de forma eficaz, garantindo a produtividade da oficina mecânica ou da retífica. Por isso, os fornecedores também têm papel fundamental para a boa gestão da empresa — e não dar atenção a esse fato é um erro grave.

Ao escolher um fornecedor, é necessário estar atento a outros fatores além do preço e das condições de pagamento e entrega. É claro que esses aspectos são importantes, mas, além disso, é importante contar com uma empresa que entenda as suas necessidades, possa atender urgências e com a qual seja possível firmar um bom relacionamento.

6 – Ignorar a gestão de estoque

Manter um depósito cheio de produtos sem utilização ou não concluir um serviço pela falta de uma peça no estoque são problemas que comprometem a organização e o atendimento e que, por consequência, podem acabar gerando prejuízo.

Esses dois erros são causados pela ineficiência na gestão de estoque. Para evitá-los, é indispensável que a oficina ou a retífica controle todas as entradas e saídas das mercadorias, seja de forma manual, seja com o apoio de softwares. Dessa maneira, é possível acompanhar as necessidades da empresa e aperfeiçoar o processo de compra, impedindo que haja excesso ou falta de produtos.

7 – Manter funcionários mal preparados

Bom serviço e atendimento são características que atraem e fidelizam os clientes. Mas não há como garantir isso ao contar com uma equipe mal preparada, sem conhecimento sobre o negócio ou que não sabe prestar assistência a quem chega a sua oficina ou retífica.

Assim, é importante investir em capacitação e treinamento para todos os funcionários, a fim de que estejam alinhados sobre o negócio e, é claro, em relação à função que exercem. Realizar reuniões periódicas também é uma alternativa eficiente para debater os problemas frequentes e pensar em soluções para melhorar continuamente os processos internos.

8 – Não investir em marketing

Você já ouviu o ditado “quem não é visto não é lembrado”? Pois isso também vale para oficinas mecânicas e retíficas. Ignorar o marketing ao gerir uma empresa desse segmento é outro erro grave, principalmente porque, nesse setor, os clientes costumam ser atraídos pela credibilidade e confiança que outras pessoas demonstram pelo negócio.

Pensando nisso, o marketing é uma estratégia indispensável para mostrar aos possíveis clientes que o seu empreendimento tem credibilidade, domínio sobre o serviço que se dispõe a prestar e que oferece bom atendimento. Uma forma de fazer isso é publicar conteúdo relevante sobre assuntos relacionados a esse segmento em um blog e nas redes sociais. Desse modo, sua empresa conquista visibilidade e dá um passo a mais para atrair e fidelizar clientes.

Evite os erros de gestão em oficinas mecânicas e retíficas!

Oferecer excelência nos serviços de mecânica automotiva é fundamental, porém, também é indispensável concentrar esforços em todos os outros processos, evitando os erros de gestão em oficinas mecânicas e retíficas. Dessa forma, você mantém o controle sobre o negócio e pode investir na melhoria contínua de todas as atividades!

E na sua empresa, que práticas você utiliza para melhorar a gestão? Compartilhe suas experiências nos comentários! Se tiver alguma dúvida sobre o assunto, entre em contato com a nossa equipe!

Compartilhe